Guache vs. aquarela: qual escolher?

2

Guache vs. aquarela: qual escolher?

No desenho artístico e em muitas outras técnicas de artesanato, trazer o uso das cores é um ótimo diferencial tanto esteticamente como para demonstrar técnicas, texturas, maior brilho e outros objetivos. Existem muitos materiais que podem ser utilizados para colorir seus desenhos, e hoje vamos tratar de dois tipos de tintas bastante versáteis, com aplicação tanto no papel como em telas: o guache e a aquarela.

A aquarela já foi amplamente discutida aqui no nosso blog. Sabemos que ela existe em diferentes formatos, como as pastilhas, bisnagas e o lápis aquarelável. Já o guache que vamos tratar aqui se refere ao chamado guache TGA. Ele em nada se assemelha ao guache escolar ou infantil. Este guache é vendido em bisnagas nas cores primárias e sempre em 5 unidades, correspondendo ao preto, branco, ciano (azul), amarelo e magenta (um tom entre o vermelho e o rosa).  

Existem muitas diferenças entre as duas opções, mas também algumas similaridades. A seguir, detalhamos esses aspectos para que você saiba como e quando escolher entre a aquarela e o guache. 

Variedade de cores

Bom, com essa breve descrição você pode ter chegado à conclusão que o guache é muito limitado, afinal só existem 5 cores disponíveis. Essa tinta guache que estamos apresentado tem pigmento concentrado, sendo diluível e com múltiplas possibilidades de misturar as cores. Como dissemos, o guache TGA traz as cores primárias, e delas é possível combinar e obter mais cores como o laranja, roxo, marrom, verde, cinza e todas outras misturando também o preto e o branco.

Além do TGA, alguns fabricantes oferecem a tinta guache com maior variedade de cores e até efeitos diferenciados, geralmente vendidas unitariamente como é a linha Sakura Poster Color

A aquarela, em qualquer formato, tem grande variedade de cores. O pigmento pode ser aplicado de forma mais concentrada ou diluída com o pincel molhado, e dessa forma também é possível mesclar diferentes tons.

Habilidade

Todas essas técnicas que utilizam a tinta têm suas dificuldades, mas isso é relativo com a habilidade de cada pessoa. Para escolher entre o guache e a aquarela na hora de colorir um desenho ou pintar uma tela é interessante avaliar sua experiência e habilidade com cada uma. Lembrando, é claro, que você sempre pode treinar, experimentar e se aperfeiçoar. 

Aproveite e leia também sobre os pincéis para aquarela.

Durabilidade

Dependendo da obra em que você está trabalhando, é desejável ter maior durabilidade do pigmento aplicado. Neste ponto, as duas opções trazem pigmentos duráveis mas isto depende do fabricante que o artista adota. Até a qualidade do papel utilizado como base também vai influenciar na durabilidade dos seus trabalhos com o guache ou com a aquarela.

Nenhuma das duas resiste à água, enquanto o calor e iluminação constante podem desgastar seu desenho. Por via das dúvidas, sempre finalize suas obras com algum tipo de verniz.

Possibilidades de efeitos

Por serem diluíveis e trabalhadas com diferentes tipos de pincéis, tanto a aquarela quanto o guache permitem uma grande variedade de efeitos para sua pintura. Tanto o sombreamento, como contornos, esfumados, profundidade e transparência são mais ou menos difíceis utilizando as duas opções. Mas isso também depende, voltando ao tópico, sobre a habilidade de quem vai trabalhar.

O guache, por exemplo, é mais caracterizado pelas cores opacas e bem pigmentadas, boas para obras mais gráficas e sólidas, enquanto a aquarela pode ser trabalhada para agregar mais fluidez e até efeitos de transparência e mesclagem únicos.

No final, escolher entre o guache ou a aquarela é uma decisão pessoal, baseada em experiências e expectativas. Conhecer e praticar com cada tipo de tinta vai ajudar nessa percepção, e você pode testar tudo mesmo que só para diversão. 

Você pode até mesmo utilizar as duas no mesmo trabalho! E para encontrar esses materiais você já sabe: acesse a loja online da Papelaria Universitária e compre com tranquilidade para receber na sua casa e já trabalhar todas as possibilidades. 

Deixe um comentário